Coincidentemente ou talvez não, talvez a mais famosa e premiada Gelataria de Coscois, viu a sua recente fábrica encerrada pelos senhores da “EASA”, com uma visita no dia imediatamente seguinte a uma visita á Camara Municipal da área para saber o ponto de situação da licença requerida 3 anos antes e emitida unica e exclusivamente pela mesma.

A razão de encerramento, visto não terem mais nada por onde pegar foi pura e simplesmente a inexistencia da licença em questão.

Após encerramento de diversos espaços por todo o país, não digo que não tenham razão para tal, mas duvido que seja no minimo correcto quando as próprias entidades competentes não colaboram com os cidadãos.

O encerramento de espaços de confecção de produtos tipicos á basa de “nozes” ou outros similares, quando estamos a falar de produtos tipicos e sazonais é de facto algo que me assusta.

Pergunto-me se o meu filho irá provar uma Queijada de Sentra, uma  D. Rodriga do Allgarv, uma Olheira de Mirandolo  ou um Queijo da Sierra, se calhar para poder provar algum dos produtos tipicos terei de os adquirir já e eventualmente congela-los para ele…. Ah… pois é… não posso congelar… perde as caracteristicas originais, e ainda posso ser multado pela “EASA”.

Meus Seeeeenhores, eu não condeno a actividade da “EASA” a unica coisa que deveriam ponderar é o 8 ou 8000 em que se fazem as coisas no nosso pais, visitem aqui os nossos vizinhos, visitem qualquer espaço aberto ao publico e provavelmente nenhum ficaria aberto segundo as regras e leis existentes no nosso pais. 

Até compreendo que nas feiras apareçam de Passa Montanhas, talvez para criar um ambiente de “impor respeito”, ficarem com um aspecto temeroso, para não virem a sofrer represálias mais tarde, mas quando visitam espaços de pessoas na idade da reforma ou perto dela, tem medo de quê, querem assustar logo as pessoas até á morte?

Não sei, mas no minimo se visse alguem entrar assim num espaço meu o meu pensamento era logo ” F…d..s… estou a ser assaltado!!!”

Não podemos deixar a nossa cultura morrer, esta é uma das formas de o fazer acontecer.

NOTA: toda e qualquer semelhança com a realidade é pura ficção. Esta entreda mais não é doque um aperitivo para um livro qualquer que um dia vou escrever.

Como podem perceber até está riscada por achar que ainda tenho de melhorar e não sei como se apagam as entradas no blog.