Sei que tenho uma vez mais andado afastado das lides “Blogguistas” , acho que o problema passa pela quantidade de assuntos que neste momento podemos escrever leva-me a uma liturgia…

Mas pronto… sei que devo ser mais um a comentar os assuntos do nosso dia a dia, mas cá vai…para o que der e vier…

Aconteceu nos ultimos dias, num país qualquer, onde a crise afecta tambem a sua população …

Alguns populares revoltaram-se perante a hipotese de terem uma vez mais os seus “eventuais” postos de trabalho ao dispor de estrangeiros.

Esta atitude despoletou uns comentários sobre o assunto dizendo que era uma questão de Xenofebismo…

Lamento aqueles que tendo esta opinião, nos dias que correm não padecerem do problema que os queixosos sofrem, isto é.. estarem desempregados, no seu próprio pais e verem outros a virem pura e simplesmente tomar esses lugares.

Não me refiro aos que têm vida nos paises para onde emigraram, com casa propria, casados, ou outra situação que lhe legitimise  a sua procura de emprego.

No entanto, nos dias de crise que vivemos, compreendo e aceito a indignação daqueles que são “filhos da terra”  e veêm a hipotese do seu ganha pão ir pura e simplemente para pessoas que só ali vão para receber menos, fazer o seu trabalho e regressar á sua pátria.

Acho que é altura da CE impor algumas regras relativamente á contratação de estrangeiros.

Noutro país surgiu em alguns Out-doors uma frase que me chamou a atenção “Sim, É Possivel…” ora, esta frase escrita por um partido politico, fez-me um click, encontrei alguma semelhança com palavras de um Senhor num país um pouco distante…

Algo tipo, ” Yes, we can”.

Ora, salta logo á vista a semelhança na tradução imediata, mas a grande diferença  está entre “sim, nós podemos ( ou conseguimos) e “sim é possivel”. Senão vejamos, quando se diz “sim nós podemos” e no contexto em que foi dito entendemos logo, “que algo vai ser feito, por nós”, mas qunado se diz ” Sim, é possivel” seja lá o que nos estamos a referir, o pensamento vai logo para: ” pois é possivel, mas não é por nós, alguem consegue fazer, não nós”.

Não vos vou dizer que partido é, mas procurem e depois digam me qualquer coisa…

 

Até ao meu regresso…

Advertisements